REDES SOCIAIS E EXISTENCIALISMO: UMA PERSPECTIVA FENOMENOLÓGICA SOBRE O SER

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Juliana Beraldo Gallina
Alexandra Fernandes Azevedo Venturi

Resumo

É cada vez mais considerável como os indivíduos se relacionam através das redes sociais, criando assim uma sociedade virtual pela qual a subjetividade do mesmo é afetada. Este trabalho teve o objetivo de fazer uma reflexão crítica, à luz da fenomenologia existencial, sobre como a existência do indivíduo é afetada por meio do uso das redes sociais. Verificou-se que a tentativa de realização humana se dá através do ciberespaço e sua subjetividade sofre influência das relações estabelecidas nas redes sociais. Usou-se como base a analítica existencial de Martin Heidegger e seus conceitos de Dasein, autenticidade, inautenticidade, ser-no-mundo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos